Mamãe, não esqueça sua feminilidade!

Olá meus leitores!! Sim, apesar do meu blog ser muito simples, graças a Deus tenho muitos amigos e irmãos que me acompanham. Eu gosto muito de escrever sobre o que eu aprendo com Deus, com a vida e sobre algumas inquietações do meu coração.

Alguns de vocês sabem que sou mãe, sou mãe de duas bençãos lindas que o Pai me presenteou. E hoje , como mãe, eu entendo algumas falas que ouvi sobre maternidade, algumas que eu acatei e outras que rejeitei e rejeito até hoje rsrs. Tenho o privilégio também de ouvir algumas mamães e como pastora orientar dentro do que eu já sei, mas na verdade eu acabo aprendendo muito com elas.

Ainda sobre frases que já ouvir no decorrer da vida , algumas delas foram: – Depois que você se torna mãe, você não pensa em si, você não compra mais roupas para você, você não tem mais tempo para se cuidar, sua vida é cuidar deles. Isso me dá medo até hoje! Como assim?? Quando você se torna mãe você morre? Você perde sua identidade? Você perde sua feminilidade?

Diversos programas ajudam mulheres a serem renovadas na beleza e eu amo assistir esse programas, o que fico triste é que quase todas dizem a mesma frase: Depois que me tornei mãe , me desleixei, deixei de ser vaidosa, não tenho alegria em me arrumar, nçao consigo nem tirar fotos e etc. Eu fico muito triste!! Isso não é desculpa dessas mulheres, essa é uma realidade. Muitas mulheres esquecem de si , após se tornarem mãe!

Mamãe querida! Antes de você ser mãe, você já era uma mulher. Cheia de vida , de sonhos, de feminilidade, cheia de características singulares. Cadê você? Nossos filhos vem para nos aperfeiçoar como mulher e não tirar nossa feminilidade. Os nossos filhos entram na vida que nós já conquistamos e não o contrário.

As coisas mudam? Claro que sim. Mudamos nossas prioridade? Inevitavelmente ! O que não podemos deixar é de ser a mulher que éramos! Não podemos nos anular!

Como disse a cima, ouço dezenas de mulheres, muita dessas mães , que querem voltar a se arrumar de novo, a sonhar, a namorar seus maridos. Mulheres que colocaram seus filhos no centro da vida. Um desses relatos que ouvi de uma professora, me fez pensar muito e confirmou essa minha luta pelo resgate da feminilidade das mulheres e o equilíbrio de ser mãe. A professora procurou a mãe de uma aluna que faltava muito e perguntou o que estava acontecendo. E a mãe disse: Professora a culpa é minha. Eu sou apaixonada por minha filha, larguei tudo por ela. Eu sofro de ficar 5 horas do meu dia sem ela, sem protege-la. Eu tenho depressão e minha filha é minha razão de viver.

Parece caso de filme, mas não é. Isso é mais comum que possamos imaginar! Muitas mulheres tem abandonado a si mesmas, para se devotar a seus filhos, que com certeza mais tarde as deixarão . São mulheres que muitas vezes viram seus maridos sairem de casa, por que eles também se sentiram abandonados depois dos filhos. Os filhos tem ocupado toda a vida de mulheres, que estão deixando de ser mulheres para serem somente mães!

O resultado disso, são mães acabadas com filhos lindos e maridos impecáveis (Eu fico boba com isso, as mulheres tudo mal arrumadas e os maridos como modelos, faz cabelo e sobrancelhas e as mulheres male male tomam banho). São filhos que na adolescência tem vergonha da mãe. Comprovadamente , o resultado são mulheres que foram deixadas pelos seus maridos(Claro que não justifica tantas traições no período da pequena infância dos filhos, mas empurra muitos maridos para isso). Mulheres depressivas, doentes, que criam filhos com uma dependência emocional , que lá na frente pode atrapalhar muito.

Esses dias uma mãe me disse com orgulho, que seus filhos só usam tênis de marca. Mas ela usa só sapato de brechô, por que ela não tem importância e está velha. Advinha quantos anos ela tem? 40! Olha o estado que essa mulher chegou. E pior, perguntaram na escola se ela é a babá das crianças. E ela me disse : _  Como pude fazer filhos tão lindos,   sendo tão feia!

Mamãe! O seu filho precisa de você. Mas você tem que estar bem com você para ser uma boa mãe. Se você não conseguir um tempo para cuidar de você , do seu cabelo, da sua pele, isso vai acabar com tua estima e te adoecerá.  E ainda mais, você esta passando para seus filhos a ideia que você não é tão importante.

Não desista de ser mulher!! A maioria das mamães se anulam sexualmente por conta dos filhos. Deixam seus filhos tomarem conta de suas camas, não deixam mais seus marido lhe tocar, estão sempre com dor de cabeça. Isso traz consequências muito dolorosas.

Os seus filhos precisam ver você feliz com seu esposo, trocando abraços , beijos e mais tarde eles precisam perceber que entre a mamãe e o papai tem paixão. Eles precisam te ver bonita, sendo elogiada.Por que é esse conceito de família, de casamento, de mãe, de mulher que eles terão.

Eu sei como é difícil , eu cuido dos meus cabelos e unhas sozinha, muito difícil ir ao salão. As vezes o tempo que tenho é 1:00 da manha. mas fico orgulhosa de mim, me sinto linda. Eu me valorizo! Sou elogiada pelos meus filhos e maridos e passo pra eles a necessidade que eu tenho de me cuidar e estar bem. Quanto mais eu cuido de mim, mas tenho confiança, mas me amo e terei mais forças para amar e cuidar deles. Isso é decisão! Quando a gente quer , a gente encontra tempo, jeito, dinheiro, força, somos mulheres, somos assim!!

O segundo e maior mandamento é amar ao próximo da mesma maneira que você se ama. Não esqueça disso!

Bom, já vou indo. São duas da manhã. Mas estou aqui fazendo o que gosto. Por que eu me importo com meus sonhos , meus projetos. Eu não desistir de mim.  E você? Como sempre falo com minhas amigas: Faça algo pra você e por você. Algo que te tire da rotina, algo individual sabe? Sem filhos. Uma caminhada, uma aula de artesanato, academia, tome café com suas amigas, vai ao cabeleireiro, manicure, vá ao shopping, retome seus estudo assim que conseguir, volte ir á igreja, retome seu ministério, volte sair com seu marido, volte tomar banho com ele, assista um filme sozinha, faça algo. Se mexa. Você está viva!!

 

Deus te abençoe muito!

Pra. Salônica Ngombo.

Me segue no instagram @salonicangombo

116011_papel-de-parede-mae-e-filha-116011_1280x1024

 

Anúncios

VIVENDO O LUTO

Ao pensar em escrever , mudei o titulo desse post 3 vezes, pensei em falar sobre a superação ou a sobrevivência do luto. Até que entendi, que o luto precisar ser vivido. Encontrei este conceito sobre o luto: – Luto é o tempo necessário para a mente entender o sentimento de perda que o coração já sente.

O luto é um tempo necessário, não tem como pular essa fase, se tentar , irá apenas adiar este tempo. É muito complicado falar sobre a morte , por que nunca estaremos preparados para para encara-la. Não nascemos para morrer,  então não aprendemos lidar com a morte.

Com muita frequência , falamos ou ouvimos pessoas dizerem a quem está de luto: – Não chore, viva sua vida, você está vivo (a. E sabe por que ? Porque não estamos acostumados com a tristeza, sofrimento. Então , não aceitamos estes sentimentos, passamos a vida lutando contra o que é tão normal á vida humana .

Faz parte do luto

O choro: Estudiosos dizem que o luto é vivido de 6 meses á dois anos em média. Neste período é preciso chorar, chorar muito. O choro é muito impostante neste processo, pois é uma maneira de expressar o sentimento, expor o coração.

Vemos em João 11 , Jesus chorando ao saber que Lázaro seu amigo morreu. O choro de Jesus era uma identificação com a dor das irmãs de Lázaro : Marta e Maria. Elas sentiram muito a morte do irmão. Cada uma reagiu de uma  forma: Maria ficou em casa com seus amigos chorando , enquanto Marta se desespera e vai ao encontro de Jesus questiona-lo: – Jesus , se estivesse aqui meu irmão não teria morrido!    Maria depois é chamada por jesus e ajoelhada , chorando, repetiu a mesma frase: – Se o Senhor estivesse aqui meu irmão não teria morrido. Jesus não pedi para elas pararem de chorar, pelo contrario ele também chora. O choro faz parte do luto. O choro não tem nada haver com auto-comiseração. Que fique claro! Ele é apenas uma demonstração de como está a alma.

Os  questionamentos: O que está acontecendo?  Como foi que isto aconteceu? Por que isso aconteceu comigo?  São perguntas que serão feitas repetidamente, até que chegue   o tempo de rendição e de cicatrização da ferida.

Algumas precauções: Não apresse o luto. Mesmo sendo um período que para alguns é longo,viva o luto. Mas dentro do limite! Alguns lutos são complicados , quando envolve uma dependência ou quando se morre de um jeito muito trágico, esse tipo de luto pode ser mais delicado e difícil de passar. Se você perceber que não há uma evolução procure um profissional, procure ajuda.

Não se isole: Procure cercar-se de pessoas queridas, faça amizades, saia da rotina. Fale sobre a pessoa que a pessoa amada que se foi, recorde, lembre. Isso faz bem!

Busque um apoio espiritual e social: é muito importante neste tempo a busca por Deus, Ele é o nosso socorro presente na angustia. é maravilhoso o ambiente espiritual, igreja, orações . Também o envolvimento social.

Todos nós passaremos por tempos de luto e nesse tempo podemos nos refugiar em Deus , nosso Senhor.

O Senhor está perto dos que têm o coração quebrantado
e salva os de espírito abatido. Salmos 34:18

Quando a ansiedade já me dominava no íntimo, o teu consolo trouxe alívio à minha alma. Salmos 94:19

Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Deus.
Eu o fortalecerei e o ajudarei; eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa.       Isaías 41:10

Pra. Salônica Ngombo

Instagram : @salonicangombo

 

 

 

 

 

A vida do Pai reflete na vida do filho

É tão lindo quando alguém ver no filho qualidades do pai. Os pais e as mães se enchem de orgulho! Mas o inverso também acontece, não é?

Recebi uma família certa vez e o pai estava contando como seu filho de 20 anos dava trabalho e eu olhava para aquele homem bondoso, educado e pensava: Nossa!!O filho não se parece com o pai. Mas,depois de  alguns minutos de conversa com pai , ele começou falar de seu passado, das consequências de sua vida , dos filhos de vários casamentos, bebidas, drogas , exatamente tudo o que o filho estava fazendo. Eu me lembrei desse texto:

Jeremias 31:29b” Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos embotaram”.

As heranças que deixamos não são apenas financeiras, são espirituais, são emocionais, são genéticas, são comportamentais e etc.

Isso é tão forte! Eu me olho e vejo meu pai. Principalmente em relação a minha vida espiritual. Ele amava o Senhor . Eu o ouvia enquanto se preparava para pregação, ele costumava ficar no quarto pregando em voz alta , eu o ouvia ensaiar para cantar , eu o ouvia orando, eu o vi evangelizando e fui levada várias vezes na garupa da bicicleta para os culto ao ar livre que ela fazia todas as semanas. Todas as vezes que prego , eu vejo o meu pai, fica forte sua marca em minha vida. As coisas que meu pai me ensinou sobre Deus, estão escritas no meu coração. Mesmo estudando teologia e vendo o evangelho passando por tantas mudanças , o que o meu pai me ensinou está aqui dentro de mim.

Nossos filhos são como esponja , vai sugando tudo o que a gente vive , fala. E são estas experiências vividas em casa que vai construindo seu caráter, sua personalidade.

Nós pais precisamos entender que somos como pastores na vida de nossos filhos. Nós ministramos o seu coração em cada abraço dado, cada ensino, cada oração , cada disciplina, cada história contada, nós estamos servindo algo para eles. Deus colocou nossos filhos no nosso aprisco e temos que pastoreá-los e esta tarefa não é nada fácil, mas é nossa responsabilidade.

Precisamos conhecer bem as nossas ovelhinhas e aprender lhe dar com elas, olhando longe o que poderão ser. Eu tenho dois filhos um com 3 anos e outro com 9. Eles são totalmente diferentes, eu estava muito confiante com meu segundo filho, por que educar o Jonathan não foi uma tarefa muito difícil. Quando o Joshua chegou e tive que aprender novas estratégias de ensino, iniciei o uso da varinha rsrs, observei que a personalidade e gosto dele era totalmente diferente e comecei a orar: –  Espirito Santo me ensina a cuidar do Joshua, por que as coisas que eu aprendi com o Jonathan , não se aplica a ele . Estou orando até hoje rsr.

Há dois tipos de pais: Os que geram vida e os que geram morte. Pais férteis e pais tóxicos. Vou falar dos pais tóxicos, algo interessante que encontrei lendo o livro: Famílias fazendo a diferença. De acordo com a escola de medicina de Haverd, Dra Judith Lewis, os pais tóxicos são aqueles que com suas atitudes trazem danos psicológicos e geram uma relação prejudicial a seu filho,o que seus filhos levarão para os relacionamentos que eles vão construir ao longo da vida.

  • pais cujo comportamento negativo causa desgaste emocional, que contaminam o sentido da personalidade dos filhos.
  • Pais que abusam dos filhos verbal, física ou sexualmente . Que ignoram as necessidades dos filhos.
  • Esses pais deixam como legado a culpa , vergonha, que acompanharam toda historia de seus filhos. Geralmente aprenderam esses comportamentos com seus próprios pais.

Claro que, como humanos iremos falhar em algo na grande tarefa de educar nossos filhos. Todos nós temos uma história que com certeza não foi construída somente com alegria, mas o que é importante é vencer estes traumas, romper com as dores e usar todo essa carga como base para termos o discernimento do que fazer e não fazer com nossos filhos. Por isso não, precisamos colocar mascaras de super pais, por que logo deixaremos nossos filhos feridos , ao descobrirem que não somos.

  • Cuidado com a mania de querer ser o pai e a mãe perfeita. Eles não existem! Normalmente a mania de perfeição nos torna severos e rudes e passamos uma mensagem para nossos filhos de que sempre conseguiremos tudo.
  • Não seja uma máquina de trabalhar ou um pai noel. Que só trabalha e dar coisas. Passamos a ideia de caixa eletrônico para nossos filhos.
  • Pais super heróis , sempre consegue tudo sozinho. Ou pais mágicos.

Não podemos colocar máscaras, precisamos assumir quem somos, nossas dificuldade e buscar ajuda quando preciso. Não podemos fazer vistas grossas e fingir que somos o que não somos. Eu tenho um grande desafio, de mostrar Jesus na minha vida para meus filhos e não apenas o Jesus da bíblia.

Muitas coisas que carregamos dentro de nós, trazemos da nossa infância, não da pra fugir disso. A nossa casa é uma escola da vida, de relacionamento , é onde aprendemos sobre Deus. Por caus ado que carregamos muitas vezes somos frustados, não conseguimos aproveitar as oportunidades, por que estamos marcados.

Os lares tóxicos são marcados por:

  • Casos de traição
  • Críticas destrutivas
  • Falta de exemplo
  • Onde os filhos não tem atenção
  • Lares que não tem nenhum tipo de conhecimento intelectual e emocional
  • Lares de pais passivos: Que não agem, não se manifestam.
  • Lares onde os filhos dizem o que é errado

Se seu lar é assim, clame ao Senhor hoje para mudar teu coração e trazer cura para você e sua casa. Você não precisa passar toda essa bagagem pesada para seus filhos. Lance ao altar de Deus.

Salmos 147:3 ” Só Ele cura os de coração quebrantado e cuida de suas feridas.

Não conseguiremos mudar uma história geracional sozinhos. Ma só Espírito Santo vai nos conduzindo, nos fazendo entender toda nossa história, nos ajudando a perdoar, a romper com os traumas e dores do passado que vamos transmitindo aos filhos. Ele nos cura, para que através de nós , nossa família também seja alcançada. Reflita: Que tipo de pai ou mãe você tem sido? E como você quer ser? Será que voz voz reproduzindo o que te fez mal? Como você pode ser usado (a) para pastorear tua família? O que Você pode começar a fazer hoje?

Deus te abençoe!

Siga o meu blog e também meu insta: @salonicangombo

26239316_10215184535757613_7711626663705159977_n

De dentro pra fora

dentro pra fora

Tudo começa assim, de dentro pra fora. Toda nossa ação é resultado de alguma gestação interna, nós geramos primeiro, pra depois vivermos a concretização. Não existe esse negocio de fiz sem pensar, na verdade já havia passado algo dentro da nossa mente.

O tempo todo estamos tentando entender as nossas ações , as ações de outros. Buscando soluções de problemas que nós mesmo causando do lado de fora. Por isso culpamos tanto as pessoas dos nossos fracassos. Poucas vezes olhamos pra dentro de nós e fazemos um exame pra saber exatamente a causa dos problemas e encontrar a solução deles.

O problema está dentro e não fora. Talvez seja intrigante como vivemos hoje, não precisa se arrepender ( dentro) , você precisa dar a vilta por cima (fora). Mostrar pra você e para os outros como está bem, como é forte, como pode viver algo novo. Porém infelizmente o que não é resolvido dentro , não costuma ter uma saúde durável. É como tomar analgésico para uma inflamação , é como tomar remédio para dormir e nunca tratar o real motivo.Se você quer mesmo uma mudança em você precisa ser de dentro pra fora, talvez tenha mais haver com arrependimento que imaginamos.

Precisamos passar por ajustes e isso requer tempo e dor. Ha maioria das nossas frustrações é que maquiamos tanto fora que estamos morrendo por dentro e nem percebemos.

Somos tendenciosos a não enxergarmos nossa responsabilidade pessoal em problemas que direta ou indiretamente nos encontramos envolvidos e que precisamos lidar.
Esta insensibilidade nos rouba o potencial de sermos a solução ou
parte significativa dela, além de nos levar apenas a deduções falsas ou incompletas.

O nosso orgulho dificulta esse processo , por isso é sempre mais fácil responsabilizar os outros , porque é preciso muita coragem pra dizer : Sou eu o causador de tudo!

Tratar dentro quer dizer na maioria das vezes se arrepender. Arrepender, no literal, é “metanoia”, que significa “mudança de mente”. Esta perspectiva de flexibilidade
para sofrer ajustes motivacionais e prover iniciativas de
reconciliação é a chave do desenvolvimento de um indivíduo e do
seu meio.Quando mudamos as coisas dentro de nós, afetamos o mundo espiritual. Quando você afeta o mundo espiritual, você transforma o mundo físico. É assim que as coisas realmente funcionam, é o mundo espiritual que afeta o físico trazendo então a transformação, a solução.

Quer dizer que somos nós a solução de problemas nossos e até de outros. O que demora é olharmos pra dentro para percebermos. O primeiro passo precisar ser meu, seu e não do outro. O arrependimento gera em nós essa facilidade para que comece a mudança.

Se não for de dentro pra fora não permanece. Ninguém consegue viver de aparência por muito tempo, nada é solucionado de verdade se não começar dentro.

“Confessar que você estava equivocado ontem, é tão somente reconhecer que você está um pouco mais sábio hoje.” “Cuidado com você mesmo mais do que com qualquer outro homem; carregamos dentro de nós nossos piores inimigos.” (Charles Haddon Spurgeon).

Vamos orar ao Senhor para que Ele nos veja por dentro, nos coloque pelo avesso e nos permita ver quem somos e como estamos. É tão difícil, tão doloroso e talvez tão horrível , mas sem esse entendimento não iremos sair do lugar.

Senhor, tu me sondas e me conheces.
Sabes quando me sento e quando me levanto; de longe percebes os meus pensamentos.
Sabes muito bem quando trabalho e quando descanso; todos os meus caminhos te são bem conhecidos.
Antes mesmo que a palavra me chegue à língua, tu já a conheces inteiramente, Senhor.
Tu me cercas, por trás e pela frente, e pões a tua mão sobre mim.
Tal conhecimento é maravilhoso demais e está além do meu alcance, é tão elevado que não o posso atingir.
Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da tua presença?
Salmos 139:1-7

Que Deus te leve através dessa leitura, através do Seu Espirito a ver quem você é , a maneira que esta e o que você tem gerado dentro de você.

PROVÉRBIOS 23.7: “ASSIM COMO VOCÊ PENSA NA SUA ALMA, ASSIM VOCÊ É!”

 

Em Cristo Jesus

Pra. Salônica Ngombo

salonicarocha@gmail.com

@salonicangombo

Blog no WordPress.com.

Acima ↑